quinta-feira, 23 de junho de 2016

Material Selvagem - Séries de TV como Campanhas de Pontos Chave

“Anteriormente em [inclua aqui o nome de sua série favorita]...”
- Narrador (Genérico)

Saudações aventureiros selvagens!

Recentemente, o Marcelo Paschoalin (sim, o autor do Atisi RPG, cuja campanha de Financiamento Coletivo – com a meta já batida! OH YEAH!!! – encontra-se na reta final. Maishein? Ainda não garantiu o seu? Então corre!) compartilhou na comunidade oficial de Savage Worlds no Facebook, um artigo (em inglês) do blog Savage Stuff com algumas dicas bem interessantes sobre como escrever aventuras para o sistema. Depois de bater um papo com Richard Woolcock, o mantenedor do blog, o Veterano obteve sinal verde para traduzir seus artigos e compartilhá-los em bom português, dos quais vocês podem apreciar a leitura de um deles logo a seguir.

Séries de TV como Campanhas de Pontos Chave
Por Richard Woolcock
Tradução da postagem TV Shows as Plot Point Campaigns do blog Savage Stuff.

Matthew Cutter recentemente escreveu um artigo excelente sobre Campanhas de Pontos Chave, usando 50 Fathoms [1] como um exemplo de como fazê-lo direito. No entanto, enquanto 50 Fathoms é certamente uma Campanha de Pontos Chave excepcional, é também bastante incomum de uma perspectiva geográfica – o mundo consiste de uma série de pequenas ilhas, e a maioria das viagens é entre seus portos. Isto significa que há um número relativamente pequeno de “pontos de interesse” através dos quais os jogadores serão direcionados, permitindo que a campanha, ao detalhá-los todos ao mesmo tempo, suporte uma exploração de estilo “sandbox”.

Esta é uma grande solução para uma Campanha de Pontos Chave, mas ela não funciona para todo cenário, pois depende de um tipo especifico de mundo. Um bom contraponto seria Mal Necessário [1]: a história foca-se nos anti-vilões e em sua luta contra invasores alienígenas, então você provavelmente não irá querer lidar com uma exploração de estilo “sandbox” – e mesmo que queira, os jogadores possuem muitos possíveis meios de viagem (carros, helicópteros, submarinos, naves espaciais e até mesmo teletransporte), então você não pode direcioná-los tão facilmente através de pontos de interesse específicos (como os portos em 50 Fathoms).

Então, ao invés de amarrar as aventuras a locais, Mal Necessário foca-se principalmente sobre a história e os personagens – os seus “pontos de interesse” tornam-se eventos e pessoas, ao invés de locais específicos (com algumas exceções). Esta é uma abordagem muito viável, e também espelha o estilo utilizado por muitas séries de TV populares.

Engenharia Reversa de uma Série de TV
A maioria das Campanhas de Pontos Chave que eu olhei possui dois tipos de aventuras. Há geralmente em torno de 10-12 Episódios de Pontos Chave que cobrem o enredo central, e estes precisam ser jogados em uma ordem específica. Depois, há normalmente uma dúzia de Histórias Selvagens, aventuras opcionais que podem ser inseridas na campanha quando e onde o Mestre preferir.

Se você pensar nisso em termos de uma série de TV, os Episódios de Pontos Chave são como o enredo global para a temporada, e as Histórias Selvagens são como o “monstro da semana”, episódios que ajudam a desenvolver os personagens e o cenário, mas que não são essenciais para a trama principal. Portanto, o truque é identificar a trama central, e então determinar quais episódios são fundamentais para que a trama, e quais são principalmente de enchimento.

Também é importante lembrar que Histórias Selvagens são geralmente muito breves, e é suposto que o Mestre as desenvolverá e adequará à situação. Um episódio de TV que faça referência à trama central seria comparável a uma História Selvagem em que o Mestre faça referência à trama principal. Somente episódios que realmente impulsionem a trama central – que são a chave para o enredo geral – devem ser transformados em Episódios de Pontos Chave.

A engenharia reversa ao enredo de uma série de TV é, obviamente, uma técnica útil para quem pretende narrar uma campanha de Savage Worlds baseada em uma série, mas eu acho que é também uma interessante experiência de pensamento em geral, especialmente para quem está planejando sua própria Campanha de Pontos Chave.

Supernatural como uma Campanha de Pontos Chave
Como exemplo, aqui está como eu poderia definir a 1.ª Temporada de Supernatural em termos de uma Campanha de Pontos Chave:

  • Episódio de Ponto Chave #1: Apresentação dos heróis e do cenário.
  • Episódio de Ponto Chave #2: Primeiro encontro dos heróis com um demônio.
  • Episódio de Ponto Chave #3: Apresentação dos pais dos heróis.
  • Episódio de Ponto Chave #4: Apresentação do “Grande Vilão Mal” da campanha.
  • Episódio de Ponto Chave #5: Batalha com o “Grande Vilão Mal” da campanha.
  • Episódio de Ponto Chave #6: Os heróis obtém o MacGuffin [2].
  • Episódio de Ponto Chave #7: Grande revelação sobre o “Grande Vilão Mal”.
  • Episódio de Ponto Chave #8: Confronto com o “Grande Vilão Mal”.

Savage Worlds + Supernatural...
porque não? ("Cadê o meu Compêndio
de Horror numa hora dessas..."
)
A trama principal é sobre heróis tentando encontrar seu pai enquanto caçam o demônio que matou sua mãe, e ela será dividida em oito Episódios de Pontos Chave.

Em teoria, você poderia simplesmente narrá-la através desses oito Episódios de Pontos Chave e ignorar todo o resto, mas a campanha pareceria apressada – não haveria tempo suficiente para desenvolver realmente os personagens ou explorar devidamente o cenário. Portanto, quebramos a história principal de nossa Campanha de Pontos Chave de Supernatural, inserindo Histórias Selvagens conforme a seguir:

  • Aventura #1: Piloto (Episódio de Ponto Chave #1).
  • Aventura #2: Wendigo (História Selvagem).
  • Aventura #3: A Morte na Água (História Selvagem).
  • Aventura #4: Viajante Fantasma (Episódio de Ponto Chave #2).
  • Aventura #5: Bloody Mary (História Selvagem).
  • Aventura #6: Pele (História Selvagem).
  • Aventura #7: Homem-Gancho (História Selvagem).
  • Aventura #8: Insetos (História Selvagem).
  • Aventura #9: Volta ao Lar (Episódio de Ponto Chave #3).
  • Aventura #10: Asilo (História Selvagem).
  • Aventura #11: Espantalho (Episódio de Ponto Chave #4).
  • Aventura #12: Fé (História Selvagem).
  • Aventura #13: Rota 666 (História Selvagem).
  • Aventura #14: Pesadelo (História Selvagem).
  • Aventura #15: A Família Bender (História Selvagem).
  • Aventura #16: Sombra (Episódio de Ponto Chave #5).
  • Aventura #17: Casa do Inferno (História Selvagem).
  • Aventura #18: Alguma Coisa Maligna (História Selvagem)
  • Aventura #19: Procedência (História Selvagem)
  • Aventura #20: O Sangue do Morto (Episódio de Ponto Chave #6).
  • Aventura #21: Salvação (Episódio de Ponto Chave #7).
  • Aventura #22: Armadilha do Diabo (Episódio de Ponto Chave #8).

O Mestre pode ignorar algumas dessas Histórias Selvagens, ou adicionar algumas novas, ou inseri-las em uma ordem diferente, mas a trama global ainda seria a mesma.

"E então Sammy, partiu caçar demômios de modo rápido, furioso e divertido?"

Resumo
Nem todas as séries de TV podem ser divididas dessa maneira, mas muitas podem, particularmente o tipo que as pessoas gostariam de transformar em aventuras de Savage Worlds!

Então, da próxima vez que você estiver assistindo sua série favorita, pergunte a si mesmo mais tarde: aquele era um Episódio de Ponto Chave ou uma História Selvagem?

Notas do Veterano:
1) Tanto 50 Fathoms quanto Necessary Evil são cenários ainda inéditos em português, sem qualquer previsão (oficialmente falando) de publicação por alguma editora no Brasil;

2) Pedro Borges, o autor do Crônicas RPG, escreveu um artigo abordando brevemente sobre o conceito do MacGuffin, o qual pode ser acessado aqui.
Postar um comentário